Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de julho de 2013

LIDERANÇAS QUILOMBOLAS CONSULTADAS PARA ELABORAÇÃO DE EDITAL

LIDERANÇAS QUILOMBOLAS CONSULTADAS PARA ELABORAÇÃO DE EDITAL                                                                                                                                                                                                                                                                                                     
                                                                                                                                                                    Ananias Viana

No dia 21/06/2013 houve uma consulta pública com lideranças de diversas comunidades quilombolas da Bacia e Vale do Iguape e outros representantes quilombo do Estado da Bahia. Essa consulta foi a última de uma seqüência que já havia sido realizada em diversos quilombos, a iniciativa foi da SETRE Secretária do Trabalho Emprego Renda e Esporte e da SEPROMI Secretária de Promoção da Igualdade Racial através dos seus gestores presentes. O objetivo foi informar e colher as diversas demandas das necessidades das comunidades para incluir em um edital que será elaborado especificamente para povoe e comunidades tradicionais, que venha trazer geração de trabalho e renda com foco na economia solidária coletiva, ressaltando que, seja lá qual for o desdobramento destas consultas, louvamos á iniciativa pelo fato da participação coletiva dos comunitários neste edital, participando das discussões e apresentando suas demandas. Entretanto esclarecemos que em alguns quilombos daqui da Bacia e Vale do Iguape, existem algumas iniciativas de produções coletivas com foco na economia solidária que vem dando tão certo que estar servindo de modelo para outras comunidades do estado e alguns países, cito alguns deles Núcleos: Cultivo de Ostra 37 famílias, Apicultura 86 famílias, Artesanato 30 famílias, Turismo Étnico 18 famílias, Azeite de Dendê 70 famílias, Viveiro de Mudas 20 famílias. Temos como meta atingir diretamente 400 famílias até o final de 2013, esperamos que com lançamento deste edital possa fortalecer essas ações solidárias e coletivas já existentes.
 



Algumas comunidades quilombolas do Brasil tem dificuldades de concorrer aos editais por conta dais burocracias ou burrocracias pelo fato de algumas recomendações e linguagem não ser compatível com as realidades dos quilombos, esperamos que este edital seja diferenciado para que as organizações quilombolas juridicamente reconhecidas possam concorrer com a esperança dos seus projetos serem aprovados, que não façam como o edital da SEPPIR que foi repudiado por varias organizações quilombolas pelo fato de exigir diversas declarações e uma delas assinada por prefeito ou deputado ou governador ou senador confirmando que a organização proponente tem atuação ativa naquela localidade, desde quando os quilombolas reconhecem que as suas verdadeiras autoridades para estes fins são os Dirigentes de Terreiros de Matrizes Africanas, Rezadeiras/Benzedeiras, Griôs, Presidentes das Organizações Quilombolas etc. Informamos que antes das formações desses núcleos produtivos acima citados fizemos estudos do potencial produtivo e estudo de mercado onde consideramos essenciais para os investimentos dentro dos quilombos além de curso de elaboração de projetos e gestão coletiva. Esperamos que estas consultas realizadas pela SETRE e SEPROMI não venha trazer frustrações para as comunidades como foi o caso do programa Iguape sustentável do INGÁ quando existia.





Nenhum comentário:

Postar um comentário